14 maio 2009

DIVALDO FRANCO E FREDERICO MENEZES INCORPORANDO DR. BEZERRA DE MENEZES


Mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco no dia 5 de outubro de 2004, em Paris, França, por ocasião da solenidade de encerramento do 4º Congresso Espírita Mundial.



Autor: Dr. Bezerra de Menezes

Tu és o nosso sol! Vem ter conosco, Jesus, pois que se contigo debatemo-nos na aflição e jornadeamos na ignorância, sem Ti mergulharemos no caos. Aquece-nos, Senhor, para sermos dignos do teu inefável amor.

Espíritas do mundo, aqui reunidos: tende como templo o Universo, como nos disse Léon Denis, o Apóstolo do Espiritismo francês, mas conduzi Jesus em vossos corações, em vossas palavras, em vossos atos. Semeai a claridade inapagável da Doutrina Espírita. Onde fordes, deixai que ela brilhe por intermédio de vós. Sois agora mensageiros da Luz do Mundo. Fazei que a Doutrina de liberdade que vibra, que pulsa em vós, encontre outros continentes de almas para conquistar. Não arroleis dificuldades, não anoteis desafios, não aponteis fracassos. A experiência resulta das tentativas de acerto e de erro. Em qualquer situação, amai. Diante de qualquer desafio, perserverai no Bem.

Caluniados, jamais caluniadores.

Agredidos, nunca agressores.

Perseguidos, não perseguidores.

O Mestre espera por vós e o missionário Allan Kardec, a quem homenageamos nesse momento, vos inspira e vos guia em nome de Jesus. Sede fiéis até o fim e ide em paz.

Quer o Senhor de Bênçãos vos abençoe. A todos nos abençoe. Em nome dos Espíritos espíritas aqui presentes, de várias pátrias, abraça o coração de todos vós o servidor humílimo e paternal,

Bezerra. Muita paz!

No vídeo abaixo o médium Frederico Menezes incorpora o Dr. Bezerra na Palestra: "Senhor,ensina-nos a orar!". Proferida no 35º MIEP - Movimento de Integração do Espírita Paraibano.



Autor: Dr. Bezerra de Menezes

Esse é o instante em que todos somos chamados a apresentar a nossa disposição de enfrentar os obstáculos que todos carregamos. Este é o momento de obsevarmos de perto as nossas necessidades de transformação de nosso valores. Esse é o instante em que somos convidados a organizar o pensamento estabelecendo a sintonia com o mundo maior para superarmos os desafios da estrada. Nós os espíritos de outrora, as mesmas criaturas que enfrentamos, nos equivocamos, decaímos, necessitamos reerguer a própria fronte o próprio coração através da prece que o senhor ensina-nos a orar podemos refletir para o mundo estados da alma de esperança e confiança nos dias melhores que virão. Não titubieis e não acrediteis que a tempestade rugirá para sempre. Ela passará levando de roldão toda sorte de conturbação que atravessamos. E se estamos sintonizados com Jesus, nós carregaremos nas mãos as sementes luminosas da solidariedade e as distribuiremos fazendo medrar no solo atormentado dos que padecem as flores abençoadas e perfumosas da paz. Não nos coloquemos na paralizia, mas partamos para a atitude conforme o senhor nos apresentou na sua boa nova inesquecível. Coloquemos o nosso coração à provas e a despeito, meus filhos, a despeito das lágrimas que nos artomentam a visão, a despeito do coração que sangre, a despeito das provas e testes do caminho, ergamos para amar, para servir, para amparar, para cuidar daqueles que não têm no céu de sua existência o mesmo brilho das estrelas que carregamos com o aparato monolítico da doutrina dos espíritos que Allan Kardec nos apresentou. Acendamos no peito a estrela da fraternidade legítima e que a nossa prece seja nossa palavra que ampara, socorre, sustenta, ergue e aponta o caminho. Que as nossas mãos se adestrem a sustentar vidas, a socorrer, a abraçar, a efetuar o carinho. Meus filhos. Queridos irmãos do nosso ideal. Companheiros de sonho apostolar, estamos no momento muito importante na história da nossa civilização. É hora de nos unir-mos. Unindo forças com a legião do alto na tarefa de apefeiçoar o mundo, aperfeiçoando-nos por nossa vez. Que Maria, a doce mãe protetora de todos os que padecem, possa lhes envolver, envolver vossos corações, envolver os amigos neste movimento de integração dos espíritas paraibanos, pernambucanos, potiguas, cearences, soteropolitanos e outros mais. Que Maria seja inspiração terna do nosso coração e que possamos todos nós, mais tarde, sermos a mensagem operosa e viva aos filhos do calvário anônimo. Deixamo-vos então o abraço fraternal, amigo e carinhoso do vosso componheiro o irmão parternal e humílimo de sempre,

Bezerra. Muita paz caros filhos.

5 comentários:

Sohn disse...

Olá irmão iluminado de Deus!!!
Não pude deixar de notar que falta algo em seu post: seus próprios comentários e contribuições. Ora, como espera que comentemos, se o amigo não levanta uma questão? Acho que postar seus comentários e seus próprios textos com mais frequência enriqueceria imensamente os posts e assim todos nós poderíamos discutir alegremente, concordar ou discordar e ocasionalmente acrescentar mais pontos de vista e mais conhecimento, quem sabe? Nada melhor do que uma instigante discursão filosófica.
Poderia eu sugerir o próximo tópico? Gostaria de vê-lo escrever sobre o Céu e o Inferno, que eu acredito ainda ser um assunto um tanto polêmico, que manipulou (e ainda manipula) a vida de tanta gente por tanto tempo. Até a próxima!

Vitor disse...

Irmão Sohn... muito obrigado por contribuir deixando o seu comentário e a sua sugestão. Sua crítica (construtiva) é muito bem vinda e útil para melhorarmos ainda mais o nosso blog! Esse foi o meu 3º post aqui no blog, pois estou dando meus primeiros passos como colaborador, agradeço imensamente sua sugestão e irei considerá-la no meu próximo post.

A minha intensão neste post era passar adiante a mensagem do Dr. Bezerra de Menezes, bem como expor aqui o fenômeno da psicofonia a que os médiuns Frederico Menezes e Divaldo Franco foram submetidos.

O irmão perguntou se poderia sugerir o próximo tópico. Com toda certeza! Fico feliz com esse feedback por parte de nossos leitores e terei o imenso prazer em atender a seus pedidos! Abraços []s

José Pereira disse...

Impressionante a semelhança entre as incorporações. No início a mudança na fala, e no fim quando quando os médiuns retomam a conciência.

Arnaldo Soares disse...

A voz e a maneira de falar são muito parecidas. Sei que aqui não é o lugar, mas alguém poderia disponibilizar algum material (on-line) sobre este fenômeno? Grato

GEEL - Grupo Espírita Esperança e Luz disse...

Sou médium vidente e voluntária na Casa Asssistencia Bezerra de Menezes, e fiquei emocionadíssima ao ouvir a mensagem de Dr. Bezerra. É muito gratificante participar desta doutrina onde podemos aprender tanto com os mestres desencarnados e contribuir mesmo que de forma pequena, mas que sem dúvida serve para nosso progresso espiritual.